domingo, fevereiro 08, 2009

REVIVER O PASSADO EM BRIDESHEAD (Brideshead Revisited) de Julian Jarrold

Sinopse: Charles Ryder, aspirante a pintor, conhece na Universidade Sebastian Flyte, filho de Lord e Lady Marchmain. Indisciplinado e de gostos refinados, Sebastian leva Charles para a sua sumptuosa residência, numa amizade que se desenvolve de uma forma súbita e excessiva. Na residência de Sebastian, Charles apaixona-se por sua irmã, Júlia, ao mesmo tempo que se sente cativado pela vida luxuosa que o passa a rodear. Ateu, luta também para superar os confrontos com os princípios cristãos da família que o acolhe. Actores: Matthew Goode, Ben Whishaw, Hayley Atwell, Emma Thompson Ano: 2008

2 comentários:

Cineclube da Horta disse...

Depois do sucesso do romance de Evelyn Waugh e da sua adaptação à série de televisão homónima, "Reviver o Passado em Brideshead" chega agora à posição de maior peso, a longa-metragem para exibição em sala. É um drama com todos os condimentos do agrado da generalidade do público com o realizador, Julian Jarrold, a procurar tirar o melhor partido do romance original, mesmo dispondo apenas de pouco mais de duas horas, em contraste com as onze ocupadas pela série televisiva de 1981. A limitação de tempo leva a que vertentes essenciais - homossexualidade, confronto de classes, religião - sejam tratadas com alguma superficialidade ou, no mínimo, insuficiente definição.O retrato do meio luxuoso em que vive a família Flyte é o elemento fundamental para construir o ambiente da narrativa, sobretudo quando se realça o contraste com o visitante, de origem modesta, que se confronta com nobres endinheirados.O filme revela uma certa ambição, tanto no estilo como nos meios usados, mas é melhor o resultado obtido na definição de lugares e ambientes que a criação de uma densidade dramática adequada ao conflito que passa pela mente das personagens centrais.O melhor suporte do filme é a excelente equipa de actores com especial realce para Emma Thompson, mesmo que lhe esteja atribuído um papel que está longe de ser o principal. (Cinedoc)

geocrusoe disse...

gostei do filme, é certo que tinha um estilo de série sobre uma família nobre tradicional habitualmente exibidas pela BBC... mas estava bem feito, com momentos fortes, boa fotografia uma música com ingredientes que identificavam a época mas sem ser patiche e conseguiu tem uma boa casa de público.